Na semana farroupilha, conheça a história da literatura gaúcha.

Por CLUBE DA GURIZADINHA      18/09/2019 09:49:18    

A produção artística do Rio Grande do Sul é rica e tem personalidade própria, ela ganha destaque especial neste mês tão importante para os gaúchos, principalmente por conta das comemorações da Semana Farroupilha. 

As danças, a indumentária, a culinária e a música carregam a identidade de um povo que tem orgulho das suas tradições, e com a literatura não poderia ser diferente! Por onde passam, as obras dos escritores gaúchos carregam a linguagem característica deste povo e relatam seu modo de viver. 

A vida no campo e as tradições gaúchas são temas muito valorizados na literatura do Rio Grande do Sul. Neste texto, vamos te contar um pouco da história da literatura gauchesca e trazer os principais escritores gaúchos que contribuíram para construir um legado através dos livros. Continue lendo para aprender sobre a literatura e os escritores gaúchos.

 

Início do movimento literário no Rio Grande do Sul

A partir da metade do século 19, os movimentos culturais começaram a surgir impulsionados pela criação da imprensa literária no Rio Grande do Sul e de seu primeiro jornal. Mas foi durante a Revolução Farroupilha que o nosso estado passou a expandir o acesso a essas produções. Na época a literatura era restrita aos mais ricos, e o surgimento do jornal com espaços para textos de escritores gaúchos passou a democratizar esse conhecimento, facilitando o acesso às produções literárias dos artistas locais.   

 

A literatura gaúcha depois da Partenon Literário

A Sociedade Partenon Literário foi criada por intelectuais gaúchos, homens e mulheres do meio da literatura e das artes. Surgiu em 18 de junho de 1868 e durou até por volta de 1880, na cidade de Porto Alegre. Essa sociedade promovia diversas atividades ligadas à cultura gaúcha, incluindo saraus literários, bailes, palestras, dentre outros envolvimentos do meio. Na época também foi criada a Revista Mensal da Partenon Literário, que contava com renomados nomes da literatura de nosso estado. A revista, que circulava também nas cidades do interior gaúcho, divulgava conteúdos produzidos pelos escritores locais, como poesias, contos e críticas literárias. 

 

Criação da Associação Gaúcha de Escritores

Com o objetivo de preservar o patrimônio cultural do nosso estado e estimular as atividades culturais, sociais e históricas, alguns escritores gaúchos fundaram a Associação Gaúcha dos Escritores, em uma assembleia Geral que foi realizada no dia 18 de novembro de 1981. Nestes quase 40 anos de história, a associação foi responsável por promover inúmeros encontros, seminários e eventos de valorização do livro, da cultura e dos autores gaúchos.

 

Conheça os principais escritores gaúchos

Diversos foram os escritores responsáveis por propagar a cultura gaúcha por todo o Brasil, mas dentre eles alguns nomes merecem destaque.

  • Simões Lopes Neto: natural de Pelotas, nasceu em 1865 e faleceu em 1916, é considerado o maior autor regionalista do Rio Grande do Sul. Em suas obras, o escritor procurou sempre valorizar o gaúcho, sua linguagem e suas tradições. No decorrer de sua carreira publicou livros renomados, como “Cancioneiro Guasca”, “Contos Gauchescos”, “Lendas do Sul” e “Casos do Romualdo”.

 

  • Érico Veríssimo: considerado um dos mais importantes escritores gaúchos, nasceu em Cruz Alta, em 1905 e faleceu em 1975. Na sua cidade natal, fica localizado o Museu Érico Veríssimo. O escritor já recebeu prêmios de relevância nacional, como o “Prêmio Machado de Assis” e o “Prêmio Jabuti”. Entre suas principais obras destacam-se “Olhai os Lírios do Campo” e “O Tempo e o Vento”.

Mas tu sabias que, além dos famosos romances, ele também escreveu vários livros infanto-juvenis? Isso mesmo! A gurizadinha também foi contemplada com o talento desse baita escritor em obras, como “Os três porquinhos pobres”, “As aventuras do avião vermelho” e “A vida do elefante Basílio”. 
 

  • Mário Quintana: natural de Alegrete, nasceu no ano de 1906 e faleceu em 1994. Além de escritor, Mario Quintana atuou como jornalista. Sua carreira na literatura foi marcada por uma linguagem muito simples, que tentava sempre estabelecer uma conversa com o leitor e por muitas vezes usava um tom de ironia. Suas principais obras são “A Rua dos Cataventos” e “Prosa e Verso”, mas ele também escreveu livros infantis, como “Pé de Pilão”.

 

Ficamos tri orgulhosos em trazer temas como este, que valorizam a arte e a cultura do nosso estado, por isso trouxemos esse tema em homenagem à Semana Farroupilha. Esperamos que tu tenhas gostado de aprender um pouco sobre a literatura e os escritores gaúchos e que isso te inspire a incentivar os nossos autores locais. 

Para ver mais conteúdos como este, acompanhe o nosso blog e também aproveite o nosso clubinho para compartilhar o amor pela cultura gaúcha com a gurizadinha desta nova geração. Um baita abraço!

2019 Copy - CLUBE DA GURIZADINHA - Todos os Direitos Reservados

Plataforma para clubes: Plataforma para Clube de Assinaturas